segunda-feira, 27 de julho de 2009

Frenesi Polissilábico - Nick Hornby

"Dois meses atrás, fiquei deprimido ao me dar conta de que havia me esquecido de praticamente tudo que li na vida. Só que já dei a volta por cima. Estou agora animado pelo seguinte: já que esqueci tudo que li, então posso ler novamente alguns dos meus livros preferidos como se fosse pela primeira vez. (...) Estou começando a ver que nosso apetite por livros é igual ao nosso apetite por comida, que nosso cérebro nos diz quando precisamos do equivalente literário a saladas, ou carne e batatas." págs. 49 e 50

Também penso em todos os livros que li e que não lembro. Mas em geral isso não me deprime. Sei bem que lembro dos mais importantes, dos que mais marcaram e é desses que quero lembrar.
Quando dei-me conta dos esquecimentos, também dei-me conta das lembranças. E estas eram só de livros que considerei muito bons. Memória seletiva.
E quando alguém fala das histórias dos outros (os esquecidos), aos poucos vou me lembrando. Não é um esquecimento derradeiro (só se o livro for ruim demais). É mais como colocar numa caixa mais profunda. Num canto mais escondido do depósito. Está lá. Mas precisamos revirar um pouco para encontrar.

2 comentários:

  1. Ahããããããããã...
    Então tu ta por aqui....
    tá frito!

    Adorei!
    Abração.

    ResponderExcluir